Blog

Mulheres que inspiram na tecnologia

Assim como diversas outras áreas, as mulheres precisaram abrir caminho na tecnologia, com muito conhecimento e resistência, tendo que provar frequentemente que aquele era, sim, o lugar delas. Com muita genialidade e expertise, elas assumiram seus postos, foram importantíssimas nas suas atuações e, mais do inspiraram, elas lutaram e lutam por mais mulheres na tecnologia. Também é interessante destacar, que muitas delas tiveram um olhar didático e educativo, pensando na propagação do conhecimento. Vem conhecer algumas das mulheres que fizeram história na tecnologia.

Mulheres que inspiram na tecnologia


Ada Lovelace
Nomeada como a primeira programadora da história, Ada Lovelace desenvolveu o primeiro algoritmo registrado. Infelizmente, na época não existiam máquinas capazes de processá-lo o que resultou em um reconhecimento tardio dos estudos de Lovelace. 

Irmã Mary Kenneth Keller
Primeira doutora em Ciências da Computação, Mary Kenneth Keller desenvolveu a linguagem de programação BASIC. Além de sua astúcia e inteligência, Keller levantou a bandeira do uso educacional dos computadores.

Jean Sammet
A inteligentíssima Jean Sammet nos agraciou com o desenvolvimento da linguagem FORMAC. Com 27 anos de trabalhos dedicados a IBM, Sammet também teve influência na criação do COBOL. Tão importante quanto suas conquistas na tecnologia, foram os seus esforços para a inclusão de mais mulheres na área.

Grace Hopper
A reconhecidíssima Grace Hopper acumulou diversos feitos importantes não só para si, mas para todas as mulheres, ao longo de sua trajetória. Primeira mulher a se formar em Yale, primeira almirante da marinha dos EUA, importante participação na criação do COBOL, criadora do termo “bug” – que indica problemas no software. Com tanta experiência e coragem, Grace deixou um importante incentivo, principalmente às mulheres: “se é uma boa ideia, prossiga e leve-a adiante. É muito mais fácil pedir desculpas do que conseguir a permissão necessária.” – Grace Hopper

Karen Sparck Jones
Extremamente presente em nosso dia a dia, Karen Sparck Jones criou o conceito de “inverso da frequência em documentos”, a base para mecanismos de busca e localização como o Google. Por causa dela, podemos fazer buscas mais precisas e rápidas. Ela também lutou para puxar mais mulheres para o ramo, fazendo dessa a sua causa até a morte.

Carol Shaw
No mundo dos games, a nossa primeira referência feminina é Carol Shaw. Ela teve participação ativa no desenvolvimento do game River Raid. Foi responsável por revolucionar a indústria com o sistema de geração procedural de conteúdo.

Roberta Williams
Ainda no universo dos jogos, temos a influentíssima Roberta Williams que, ao lado de seu marido Ken Williams, fundou a Sierra. Tendo participação ativa nos negócios e também no desenvolvimento dos jogos, Roberta foi considerada a jogadora mulher mais influente de seu tempo.

Radia Perlman
Apreciem o sorriso da mãe da Internet. Radia Perlman é designer de software e engenheira de redes, tendo criado o protocolo STP (Spanning Tree Protocol), responsável pelo aprimoramento do tráfego de informações em rede. Além disso, Perlman também teve um olhar ativo para a educação como pioneira no ensino de programação e arquiteturas de redes para crianças.

Frances Allen
Se hoje você está lendo isso de um computador na sua casa, muito se deve ao trabalho de Frances Allen. Com 45 anos de trabalho na IBM, ela criou uma das principais bases de sistemas de otimização de código e paralelização, o que permite que softwares avançados rodem melhor até mesmo nos computadores mais fracos. Allen também criou alguns dos primeiros sistemas de segurança da NSA, a agência de segurança nacional do governo dos EUA.


Feliz Dia Internacional da Mulher!
Fonte

08 de Março de 2021

Compartilhar

Nosso site utiliza cookies para criar uma melhor experiência de navegação para você. saiba mais

Ok